domingo, 20 de janeiro de 2013

VENTOS MUITO FORTES PREJUDICAM O CONCELHO


Este fim-de-semana tem trazido imensos problemas aos bombeiros voluntários de Salvaterra de Magos e às demais entidades que estão envolvidas na protecção civil municipal.


A zona arborizada junto à EN 118, na envolvente do cemitério de Salvaterra de Magos, foi muito atingida com diversas árvores tombadas e alguns ramos partidos.


A Av, Dr. Roberto F. da Fonseca (junto ao Centro de Saúde) e o Parque Infantil de Salvaterra de Magos também viram tombar árvores por acção dos ventos.


Na Zona Desportiva de Salvaterra de Magos a queda de pernadas das árvores atingiu o passeio e a estrada e os cabos da rede eléctrica.


A Rua dos Trabalhadores Agrícolas em Salvaterra de Magos, na zona de expansão urbana da vila de Salvaterra de Magos está interrompida ao trânsito devido á queda de árvores sobre a via pública. A queda de árvores de uma propriedade particular sobre as linhas da EDP ocasionaram a interrupção do fornecimento de energia eléctrica. Os prejuízos são avultados e a intervenção certamente que demorada. Haveria vantagem em remover algumas destas árvores, até porque no Verão o risco, de que os vizinhos se queixam, é o da deflagração de um fogo florestal.


Também o Jardim da Praça da república viu cair sobre a vedação, o parque de estacionamento e os passeios duas árvores.


Muito piores foram as consequências da queda de uma árvore na Rua do Agricultor em Foros de Salvaterra, pois além de ter cortado a estarda, fez cair sobre a via pública linhas de distribuição de energia eléctrica.

R. Gaspar Costa Ramalho, Salvaterra de Magos
 EN 114-3, Foros de Salvaterra

Os relatos que nos têm chegado e que de algum modo as imagens documentam, incluem ainda a queda de pelo menos duas chaminés, uma nos Foros de Salvaterra e a outra em Salvaterra de Magos, e a ocorrência de danos em várias coberturas, quer ao nível de telhas como de claraboias que voaram. A falta de luz e até de comunicações atingiu algumas freguesias, entre elas Marinhais e Glória do Ribatejo, situações que relataremos em post que publicaremos amanhã.

2 comentários:

  1. O pior vendaval para o Concelho foi aquele que começou em 1997 com a chegada do Furacão Anita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois de qualquer tempestade vem sempre a bonança... :)

      Eliminar